Pouco mais de 40 mil multas foram aplicadas desde janeiro de 2013 em Salto

Multas na cidade OKApós pressão, cobranças e apresentação de comissão processante de improbidade administrativa do prefeito municipal pela omissão em responder Requerimentos de vereadores, na terça-feira (9) chegaram as respostas do Requerimento nº 197, apresentado em maio deste ano pelo vereador Edemilson Santos, tratando das multas aplicadas e a destinação.

Chama a atenção o montante de multas e o valor arrecadado no período de julho de 2013 até julho de 2016.

Segundo respondido, foram aplicadas 40.626 multas neste período, uma média de 945 multas mensais, sendo arrecadados cerca de R$ 2 milhões de reais, que equivale a 17.912 multas pagas. Foram deferidas 475 multas, uma  média de 11 multas mensais e indeferidas, 675 multas, uma média de 16 mensais.

Sobre a destinação do montante arrecadado com multas, o Executivo apenas citou que reverte para o trânsito em geral, embora não especifique com detalhes quais foram os investimentos.

As reclamações referentes ao Trânsito delongam de grande data e as melhorias sempre foram promessas políticas, especialmente de planos de governo em campanhas.

Nos últimos meses as críticas tornaram grande repercussão e destaque, principalmente na ausência de pinturas e manutenções de lombadas e demais sinalizações necessárias pela cidade. Inclusive, ocorreram acidentes em pontos sem manutenções conforme divulgações feitas pelo JE.

A questão de falta de atenção no Trânsito sempre foi pauta na Câmara de Vereadores, com vários pedidos de sinalizações. A implantação de faixa de pedestres, próximo à Ponte Estaiada, é exemplo de muitas cobranças e até o momento não tem notícias de sua aplicação como forma de segurança.

Se por um lado a população clama por benfeitorias, por outro existem os motoristas que abusam de velocidade e desrespeitam pedestres e sinalizações, mesmo que precárias. A rua 9 de Julho é exemplo de uma ‘pista de corrida’ após estacionamento apenas de um lado da vida. Acabou se tornando um corredor de velocidade, inclusive com acidentes envolvendo idosos e mortes. Na esquina da rua 9 de Julho com Campos Sales tem pedidos de comerciantes e do Legislativo para implantar o semáforo, em vista de ser um cruzamento muito perigoso. Porém, não saiu do papel ainda e enquanto isso, acidentes vão acontecendo pelas imprudências e pressa de determinados motoristas.

Foto: Reprodução

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Inscreva-se