Em 1ª reunião, maioria dos vereadores pleiteia manter 17 cadeiras, além do aumento nos subsídios de 21,08%

site 01Vereador Edemilson propôs redução de cadeiras e dos subsídios em 50%

Aconteceu na tarde de quarta-feira (24), a primeira reunião na Câmara Municipal para debater a fixação do número de vereadores e dos subsídios dos agentes políticos (vereadores, prefeito, vice e secretários) para a Legislatura de 2017 a 2020.

Num encontro caloroso e com ideias divergentes, os vereadores se posicionaram em reunião fechada sobre o assunto.

Segundo o vereador Edemilson Santos (inclusive colocou a público todas as propostas da reunião na rede social), ele propôs a redução para 9 vereadores em conformidade com a Constituição Federal, e recebeu apoio apenas do vereador Kiel Damasceno.

Os vereadores Eliano Apolinário, Divaldo Garotinho, Icrenildo Lampião e Antonio Cordeiro defendem a redução para 11 cadeiras.

No entanto, a maioria pleiteia manter 17 vereadores, sendo favoráveis: Agnaldo Guina, José Solano (Zezinho cabeleireiro), Luzia Vidal, Natalino, Rosana, Vanderlei Lobinho e Edival Preto. O presidente Willhes Silva declarou que seu voto será de acordo com o que a maioria decidir, mas se mostrou favorável  à manutenção de 17 fiscalizadores.

Sobre os subsídios que hoje é de R$ 6.575,69, o vereador Edemilson Santos propôs o debate da redução de 50%, mas não contou com nenhum apoio. Pelo contrário, existe proposta para a correção de 21,08% do valor atual, fixando o subsídio em cerca de R$ 8 mil reais.

Não compareceram a esta reunião, os vereadores Lafaiete, João Bispo e João Ramalho.

Uma segunda reunião será realizada na próxima quarta-feira para a definição. Depois a Mesa Diretora apresentará o Projeto de Resolução em plenário para votação até o final de março.

Desde a publicação feita pelo vereador Edemilson em suas páginas na rede social sobre a reunião e as propostas, os internautas mostraram-se indignados com as posturas dos representantes e estão mobilizando um protesto na próxima terça-feira (01/03), na Casa de Leis, com o objetivo de pressionar a maioria que está na contramão dos anseios populares.

PLENÁRIO VAZIO – Durante a sessão de terça-feira (23), o vereador Edemilson Santos mostrou-se indignado com a ausência de vereadores logo após a votação de projetos de leis, o que se tornou costumeiro. Ou vão embora do recinto ou ficam nos bastidores conversando. Segundo o vereador, aqui fora a imagem da Casa de Leis já é ruim e cobrou de forma enérgica mais empenho dos colegas nas questões envolvendo a fiscalização real.

 

One Response to "Em 1ª reunião, maioria dos vereadores pleiteia manter 17 cadeiras, além do aumento nos subsídios de 21,08%"

  1. Lourival  13 de março de 2016 at 12:09

    Os políticos zombam dos cidadãos. Acho que a ficha deles ainda não caiu. Que se lembrem os Saltenses que este é um ano eleitoral.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Inscreva-se